Mabon | Equinócio de Outono

Hemisfério Sul: Entre 21 e 22 de Março
Hemisfério Norte: Entre 21 e 22 de Setembro

Chegamos à segunda colheita, período em que recolhemos as melhores sementes e as guardamos para a nova semeadura. Partindo de Mabon, o período escuro da noite se estende gradativamente maior que o período iluminado pelo dia, portanto, além da simbologia, é um período de resguardo também para nós.

No Outono temos a oportunidade de, assim como as árvores, deixarmos nossas folhas antigas caírem para nutrirem o nosso solo interno, até que estejamos prontos e fortes para um recomeço. Na celebração de Mabon, indica-se enfeitar com as sementes o altar, agradecer pelo alimento colhido, rezar pelos antepassados, e pedir proteção e amparo aos mais antigos, para que também saibamos lidar com este período de forma sábia e consciente.

Algumas correspondências:

Cores: Marrom, verde, amarelo, vermelho. Deuses: Do Vinho e da Colheita. Ervas Típicas: Alecrim, sálvia, calêndula, folhas e cascas, girassol, camomila, folhas de carvalho, maçã ou sementes de maçã, trigo. Pedras: Topázio amarelo, citrino, olho de gato, aventurina.

Bem-vindo Seja! 🍂

* Gracias! *

Gracias a todos os aprendizados deste ciclo que está prestes a se encerrar, e à oportunidade de permanecer aprendendo. Gracias a quem partilhou comigo por mais esta parte do trajeto…

E que seja de bênçãos, de luz e de cura, o caminho que está por vir. Que através dele possamos nos lembrar sempre de que as transformações precisam ser internas, e que a matéria apenas reflete o que carregamos dentro.

Que ao invés de pedirmos, possamos Ser os milagres que nós mesmos e que o mundo a nossa volta tanto precisa. Oxalá, que assim seja! 🍀 #Adiós2017 #Bienvenido2018

(Larissa Isolani)

Litha | Solstício de Verão

Hemisfério Sul: Entre 21 e 22 de Dezembro
Hemisfério Norte: Entre 21 e 22 de Junho

LITHA é uma celebração essencialmente do Fogo, assim como todos os ritos de Verão. Seu simbolismo é muito vasto, mas em breves palavras, este é o momento em que o poder do Sol chega ao seu ápice, e as flores, as folhagens e os gramados encontram-se em abundância na Natureza. É o dia mais longo do ano, no qual o poder da luz se encontra acima da escuridão, garantindo poder e proteção. Celebramos a abundância, a luz, a alegria, o calor e o brilho da vida proporcionados pelo Sol. Nesse instante o Sol transforma as forças da destruição com a luz do amor e da verdade.

Algumas correspondências:

Cores: Laranja, amarelo, verde, azul, branco. Deuses: Todos os Deuses Solares e Deusas da fertilidade. Ervas Típicas: Sálvia, menta, cebolinha, salsa, alecrim, tomilho, madressilva, lavanda, samambaia, visco, verbena, musgo, carvalho, pinheiro, sementes de anis. Pedras: Rubi, diamante, quartzo branco, quartzo verde, âmbar, citrino, topázio amarelo, turmalina amarela, cornalina.

Bem-vindo Seja! 🌻

Cristais – Limpeza e Harmonização Simples

Antes de fazermos uso de um Cristal como Amuleto (seja para os corpos material/sutil, para a casa ou algum local específico), é de extrema importância limpá-lo energeticamente, e harmonizá-lo, imbuindo-o de uma determinada energia – que corresponda ao intento do Amuleto – através de uma imantação consciente.

Existem infinitas formas de realizar os dois procedimentos, Limpeza e Harmonização, sendo uma das mais simples e eficazes:

LIMPEZA:

Coloque o Cristal num recipiente de vidro transparente, preferencialmente sem uso anterior (e que depois possa servir somente para este fim), cubra com água mineral e com um punhado de sal grosso. Deixe ao ar livre por um dia e uma noite completos. Ao fim das 24 horas, despeje a água salgada na terra ou em água corrente, e deixe o Cristal secando naturalmente.

HARMONIZAÇÃO:

Já devidamente limpo e seco, coloque-o novamente no recipiente de vidro, cobrindo com água mineral e adicionando duas gotas de essência natural de Rosas*. Deve permanecer ao ar livre por mais 24 horas. Por fim, a água florida deve ser doada à terra ou água corrente, e o Cristal após secar naturalmente, pode ser disposto no local escolhido ou utilizado na confecção de um Amuleto pessoal.

*A essência de Rosas foi escolhida neste caso pelas propriedades terapêuticas voltadas ao 4° Chakra (Coração), conferindo ao Cristal um direcionamento relacionado ao Amor Incondicional. Na ausência da essência, pode-se utilizar pétalas frescas. Outras essências também podem ser utilizadas de acordo ao que se sinta necessário. Para consultar outras propriedades, acesse: FLORES E ERVAS

Obs I: Este procedimento pode ser feito com mais de um Cristal ao mesmo tempo, desde que se queira imbuí-los de uma mesma energia.

Obs II: Amuletos são de uso particular e pessoal; convém evitar que outras pessoas manuseiem.

*SAIBA MAIS SOBRE OS PODERES TERAPÊUTICOS DOS CRISTAIS OU AGENDE UMA CONSULTA*

Gracias y Luz!

(Larissa Isolani)

 

 

 

Aromaterapia: LAVANDA

“O óleo essencial da Lavanda (do latim “lavare”, “lavar”) já era utilizado pelos romanos para lavar roupa, tomar banho, aromatizar ambientes e como produto curativo (indicado para insônia, calmante, relaxante, dores, etc.). É obtido da destilação das flores, caules e folhas da espécie Lavandula officinalis. Entre várias substâncias, o óleo apresenta na sua composição o linalol e o acetato de linalila, que conferem a sua fragrância e, ainda, resina, saponina, taninos cumarinas. Lavandas nativas são encontradas nas Ilhas Canárias, norte e oeste da África, sul da Europa e no Mediterrâneo, Aeábia e Índia.”

Nome científico: Lavandula officinalis.
Variedades utilizadas: Lavandula angustifólia, Lavandula officinalis, Lavandula spica L., Lavandula Vera, Lavandula vulgaris.
Nome popular: Lavanda, alfazema.
Família: Labiatae.

Origem: Cresce principalmente nas regiões quentes do Mediterrâneo, encontrada aclimatada e nativa em diferentes pontos do globo.

Descrição: São pequenos arbustos, perenes, incluindo também as anuais e os subarbustos. O nome é mais frequentemente usado para as espécies do gênero que crescem como ervas e para ornamentação. As lavandas crescem em jardins. Suas flores são usadas para arranjos florais secos. As flores púrpuras e os brotos, de fragrância suave, são utilizados em poutpourris.

Partes usadas: Flores e folhas. Planeta: Mercúrio.
Deuses: Hécate, Saturno, Ísis, Hathor, Kuan-in, Vesta e Iemanjá. Festivais e Rituais: Sabbats de Ostara, Litha, Mabon e Samhain.

Propriedades Mágicas: Bastante utilizada em banhos de purificação. Na África as flores e folhas são usadas contra maus-tratos. Significa universalmente pureza, longevidade, felicidade. Dormir sobre ramos de lavanda abranda a depressão. Combate às culpas de ações impensadas. Na astrologia está associada ao planeta Mercúrio. Restabelece a paz depois das discussões e conflitos. Serve para o entusiasmo, alegria, determinação. Na medicina oriental, constata-se que a alfazema fortalece a parte Yin do indivíduo, auxiliando no amadurecimento do lado emotivo.

Propriedades Terapêuticas: Anti-séptica, tônica, antiespasmódica, calmante, digestiva, antibacteriana, carminativa, revulsiva. Indicada para tratar reumatismo, nevralgias, hemicrania, excitação nervosa, insônia, vertigens, contusões, feridas, inapetência, má digestão, asma, coqueluche, faringite, laringite, depressão, cistites, enxaquecas, bronquite, corrimento vaginal, prurido vaginal.

Para o uso externo: Tem a capacidade de tranquilizar o sistema nervoso central, ajudando no fluxo das decisões rotineiras. Indicada também para acnes e bronquites.

Uso Interno: Infusão – colocar em infusão, por 5 minutos, 5g de flores de alfazema em uma xícara de água fervente. Não adoçar e beber. Repetir a dose 4 vezes ao dia.

Cansaço: Óleo de Alfazema – Pingar algumas gotas do óleo sobre um torrão de açúcar e deixar derreter lentamente na boca. Também algumas gotas de essência de alfazema sobre as têmporas e pulsos dará um grande alivio àquele que se sente cansado por excesso de trabalho ou por uma vigília prolongada.

CONTRA-INDICAÇÕES: Seu uso dentro das doses preconizadas não tem contra-indicação. Nas mulheres grávidas deve-se evitar o uso em doses altas por ser estimulante uterino.

(Sonhos de Flora – Os Segredos e Mistérios das Plantas)

O Verdadeiro Milagre

“Quando uma mulher toma a decisão de abandonar o sofrimento, a mentira e a submissão… Quando uma mulher diz do fundo de seu coração: ‘Basta, cheguei até aqui ’…

Nem mil exércitos de ego e nem todas as armadilhas da ilusão poderão detê-la na busca de sua própria verdade.

Aí se abrem as portas de sua própria alma e começa o processo de cura. O processo que a devolverá pouco a pouco a si mesma, a sua verdadeira vida. E ninguém disse que esse caminho seria fácil, mas é ‘o Caminho’. Essa decisão em si abre uma linha direta com sua natureza selvagem, e é aí onde começa o verdadeiro milagre”.

(Clarissa Pinkola Estés – Mulheres que Correm com os Lobos)

Saraswati | Deusa da Sabedoria e das Artes

Saraswati é relacionada na Índia com a criação da civilização: O primeiro alfabeto, as artes, a matemática, a música, e a magia. É dito que o brilho Dela representa a luz poderosa, pura de sabedoria. Sabedoria capaz de destruir a escuridão da ignorância.”

“Saraswati (ou Sarasvati), conhecida também por outros nomes como Gayatri, Vani, Bharati, Gira, Brahmani, Sharada, e Vidhatri, é a Deusa da sabedoria universal. Esposa de Brahma, o deus da criação, e a mãe dos principais sábios, ascetas, e vários outros Deuses e Deusas do universo.

Há na Índia um rio levando seu nome, sendo a Deusa a personificação deste rio. O povo local cultua seu poder de criar a vida por onde passa. A mesma habilidade do rio de fluir e criar seu próprio caminho é visto nos atributos da Deusa. Ela é a Deusa que deixa o conhecimento divino fluir, sem barreiras. Também é cultuada como Deusa das artes, da criação e da música.

As pinturas e estátuas de Saraswati contém diversos significados simbólicos. Ela é comumente  representada com quatro braços sentada sobre uma flor de lótus branca com um cisne e um pavão. Em uma de suas mãos, segura escrituras sagradas, enquanto em outra segura um rosário, símbolo de concentração e meditação. As outras duas mãos ela usa para tocar seu instrumento, o Veena, e deixar a música fluir, estabelecendo assim a harmonia.

O cisne que carrega a Deusa representa a habilidade de distinguir a diferença entre o certo e o errado e a capacidade de espalhar o conhecimento com responsabilidade. O pavão, por sua vez, deseja estar no lugar do cisne, porém, como ele possui a tendência de se exibir e mostrar superioridade, ele ainda não está apto a atingir o estado de consciência necessário para poder carregar a Deusa. O Lótus branco representa o conhecimento supremo.

Saraswati está ligada a toda a manifestação de conhecimento e arte que possui fluidez. Todo o conhecimento deve seguir seu caminho, assim como o rio, e inundar outros seres com sua sabedoria. Seja através de inscrições, de pinturas ou da música, o importante é sempre deixar o conhecimento livre, e buscar transmiti-lo de forma consciente.

Os sábios orientais, antes de começarem qualquer leitura, sempre invocam o nome de Saraswati para que ela conceda a perspicácia e o discernimento necessários para o aprendizado, pois dizem que a chave para os planos superiores é o conhecimento.”

(Adaptado de ‘Santuário Lunar’)

Oração para Cura de Memórias Uterinas

Para todas as noites, antes de irmos dormir, honrarmos nossas ancestrais, sentindo infinito respeito por terem chegado antes de nós nesta Vida.

(Colocamos a mão direita ao Coração e a mão esquerda ao Útero)

Eu reconheço a menina há em mim
Eu reconheço a mulher há em mim
Eu reconheço a mulher que é minha mãe
Eu reconheço a mulher que é a minha avó
Eu reconheço todas as mulheres que me habitam
Peço perdão para a menina que há em mim
Peço perdão para a mulher que há em mim
Peço perdão para a mulher que é minha mãe
Peço perdão para a mulher que é a minha avó
Peço perdão a todas as mulheres que me habitam
Eu perdoo a menina há em mim
Eu perdoo a mulher que há em mim
Eu perdoo a mulher que é minha mãe
Eu perdoo a mulher que é a minha avó
Eu perdoo todas as mulheres que me habitam
Agradeço a menina há em mim
Agradeço a mulher que há em mim
Agradeço a mulher que é minha mãe
Agradeço a mulher que é a minha avó
Agradeço a todas as mulheres que me habitam
Eu amo a menina há em mim
Eu amo a mulher que há em mim
Eu amo a mulher que é minha mãe
Eu amo a mulher que é a minha avó
Eu amo todas as mulheres que me habitam
Eu honro a menina há em mim
Eu honro a mulher que há em mim
Eu honro a mulher que é minha mãe
Eu honro a mulher que é a minha avó
Honro a todas as mulheres que me habitam.

(Fazemos então uma reverência, nos curvamos para a frente com as palmas das mãos para cima, em gratitude).

(Ximena Noemí Ávila Hernández)

Ginecologia Natural

“O Manual Introdutório à Ginecologia Natural é uma compilação de artigos, receitas caseiras e segredos tradicionais que resistiram de voz em voz e de corpo em corpo para que outras mulheres empoderem-se, libertem-se e autogestionem-se!”

MATERIAL COMPLETO EM PDF: https://goo.gl/dMNaZG

“Este livro não tem a intenção de tirar todas as dúvidas sobre seu corpo, pelo contrário: pretende questionar sobre como te relacionas com ele e iniciar um caminho pela recuperação e pelo controle da nossa sexualidade usurpada.”

Meditação de Jardim | Conexão através das Flores

Dentre meus estudos quanto ao Universo Sutil e os seres elementais que nele habitam, encontrei algumas anotações que podem servir de auxílio a outros estudiosos que desejam ampliar sua conexão com a natureza e tornarem a vida mais harmônica. Esta é uma prática simples, que todos – com os devidos cuidados – podem realizar. É lindo, por sinal, fazer junto das crianças!

Para iniciar, é necessário que encontre um lugar calmo ao ar livre (que seja preferencialmente um jardim ou quintal). Peça licença, sente confortavelmente entre a natureza e busque te concentrar nas flores a tua frente. Procure olhar para elas de uma forma diferente, observando cada detalhe, cada pétala; observe seu caule, as folhas secas no chão. Toque-as. Sinta suas texturas. Sinta seus aromas e deixe que este contato seja cada vez mais leve e sereno.

De olhos fechados, comungue com as flores e ouça as mensagens que a natureza possa transmitir a ti. Procure sentir sinceramente os Devas, espíritos divinos, que ajudam a mantê-las saudáveis. Esses espíritos podem ser pequenos seres alados, pequenas esferas ou pontos de luz brancos, rosas, dourados, cor-de-alfazema, azuis, verdes, multicoloridos; ou podem ainda se parecer com seres divinos gigantes. Tu podes realmente enxerga-los ou podes percebê-los de outra forma, mas a princípio te reserve a concentrar-te nesta visualização durante alguns minutos.

Gentilmente peça a eles que transmitam à ti toda a energia de cura divina. Respire fundo e, ao expirar, visualize esta energia seguindo até teu coração e preenchendo-o com uma luz reconfortante. Continue fazendo uso da respiração  profunda para manter esta conexão, e quando sentir que é o momento, vá cessando aos poucos. (Poderá sentir uma leve tontura por conta da própria respiração, mas não te preocupes, é algo natural).

Para finalizar, cante algo, dance, deixe um incenso ou uma fruta como presente, manifeste sua gratidão da forma como sentir. É uma troca com a natureza, então demonstre o teu respeito e reverência. Com o passar do tempo este contato se tornará cada vez mais simples, e os benefícios dele serão facilmente notados. O mais importante é manter o coração aberto, a mente tranquila, e o estado de presença, “aqui e agora”, para experienciar a prática de forma consciente. Assim tudo fluirá!

Bênçãos floridas! 🍃🌸🍃

(Larissa Isolani)